O poder do perdão

Perdão é uma palavra que muito se ouve, mas pouco se pratica.

Muitos dizem que perdoar é obrigação e outros que o perdão não nos pertence. Mas a verdade por trás de tudo isso é que o perdão influência muito mais sua vida do que a vida alheia.

Quando se guarda uma magoa é como se você estivesse alimentando dentro de você um animal feroz pronto para te devorar a qualquer momento. Por isso, acreditar que negar o perdão prejudica o outro é uma grande farsa.

A verdade é que associam a palavra perdão a permitir que o erro se repita. Acham que perdoar o outro é aceitar que ele lhe faça novamente o mesmo mal. É este conceito que deve mudar.

Perdoar é aceitar que o passado não se muda, mas que o presente está sendo construído e que o futuro depende disso. Quando você escolhe perdoar alguém, está se livrando de um peso que teria que levar sozinho pelo seu presente e que pesaria cada dia mais no caminho para o futuro.

Por isso, perdoe. Aceite aquele pedido de desculpas. Livre-se da responsabilidade de carregar com você um erro que não tem conserto.

Entenda que perdoar faz sim bem para o outro, mas, principalmente para você. Nessas horas, aprenda a pensar em você.

Saiba que perdoar é algo muito diferente de esquecer e deixar que o erro vire rotina. São coisas distintas. Se for possível esquecer, esqueça. Se não for, procure não se lembrar a todo momento. Mas saiba que, independentemente da situação, perdoar sempre será uma opção disponível e que escolher a ela te fará leve.

Aconteça o que acontecer, lembre-se que você pode e merece usar o poder libertador do perdão.

Rafaela Perensin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *