A missão (im)possível do desapego

Pense em uma viagem bem longa que tenha feito, um viagem inesquecível. Apesar de ter passado longos dias felizes, certamente a rotina foi bem diferente. O retorno foi cansativo e, depois de algumas horas de estrada, você só conseguia pensar em uma coisa: chegar em casa. Tente se lembrar da sensação que teve ao atravessar a porta e perceber que logo poderia se reconfortar em sua cama depois de tomar aquele banho na temperatura que só você sabe regular. É uma sensação tranquilizante, não é mesmo?

Como seres humanos temos a tendência de nos apegarmos a coisas e a pessoas. Isso é muito bom, pois nos possibilita criar laços incríveis. Mas, há uma linha tênue entre criar laços ou se deixar acorrentar por eles.

Muitos vivem em uma eterna contradição, mantendo relacionamentos amorosos, de amizade e até profissionais que lhe prejudicam, pois acreditam que não são capazes de viver sem eles. Será que isso é mesmo verdade?

Não! Vou te explicar o porquê.

Pessoas vem e vão em nossas vidas. Ninguém pode, ou melhor, deveria, tentar obrigá-las a ficar. Quanto mais, se obrigarem a ficar com elas! Se aquela convivência tem sido tóxica para você, porque continuar se contaminando?

Se algo ou alguém lhe faz se sentir para baixo, o momento de resolver isso é agora. Não é amanhã, nem mês que vem. Comece a se livrar de laços que só prendem você e sua vida será bem mais leve. Mas, como?

É assim que a história que contei no início entra em cena. Sim, ela tem um motivo para estar ali e vai fazer muito sentido para você. Quando voltamos de uma viagem, nosso refugio está justamente nas coisas pelas quais mais nos apegamos e esse apego está diretamente ligado ao hábito. Você se acostuma a dormir em sua cama diariamente, a usar sua ducha de determinado modo, a organizar as coisas da sua maneira. A constância em fazer isso é que te faz se sentir apegado àquilo. Logo, acabar com o hábito acaba com o apego.

Sabendo disso, você pode praticar a lei do desapego. Tire de sua rotina tudo aquilo que te faz mal. Mude o seu trajeto para o trabalho, troque de restaurante, saia da rotina! Faça o que for preciso para ter perto de você apenas pessoas e coisas que te fazem bem.

Mudar um hábito não é tarefa fácil. Mas, vale a pena. Quando você desapega de tudo o que não precisa, tudo o que te sufoca, tudo o que te prende, você passa a ter espaço para tudo o que te faz feliz! Significa mais tempo com aquela pessoa que realmente te faz sorrir, mais energia para cuidar de você, mais disposição em fazer ou simplesmente saborear aquela receita que você ama.

Lembre-se o apego é um sentimento muito bom, e, por isso, só deve ser dedicado a quem o merece. Sabendo disso, comece a experimentar a liberdade do desapego com tudo o que te prejudica e verá o quanto sua vida ficará mais alegre!

Rafaela Perensin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *