O mito do “quanto menos pessoas souberem, melhor”

Sim, sou contra esta ideia difundida imensamente e com uma constância absurda. Se você concorda que “Quanto menos pessoas souberem de sua vida e seus projetos, mais feliz e bem sucedido você será”, permita-se olhar pelo meu ponto de vista, lendo o meu argumento até o final.

A felicidade compartilhada não se divide, mas sim, se multiplica. Se você conquistou algo importante e conta para alguém em quem confia, a tendência é que esta pessoa se alegre com você. Não é por isso que existem festas de formaturas, casamento e tantas outras? Se você comemora em tais festas, porque ainda crê que a felicidade deve ser velada?

Que me perdoe Evandro Guedes, autor desta frase, mas, se você precisa esconder sua felicidade para continuar feliz, algo está muito errado. E ouso dizer que sei o que é: sua escolha de companhia.

Quando as pessoas que nos cercam são invejosas e gananciosas, aí sim faz sentido ter que esconder, afinal, não se sabe ao certo o limite do ser humano – se é que ele existe. Mas daí surge a solução: ao invés de culpar o mundo ao seu redor e reprimir sua felicidade, não seria mais fácil migrar de círculo social?

Nossa tendência é culpar o resto do mundo ao invés de realizarmos nossas próprias melhorias. A questão é que você não pode mudar o mundo todo, mas pode mudar algo muito mais importante: você. Caso encontre-se em uma situação na qual tem a sensação que sua felicidade deve ser omitida a todo custo, comece a suspeitar de quem você escolheu para estar com você.

Não quero dizer que você é obrigado a prestar contas de toda sua vida aos quatro cantos; esse já é outro problema social – a necessidade de ibope demasiada, que é um tema para um outro artigo. O que quero dizer é que existe um meio termo em que devemos estar: não precisar esconder nossas conquistas, mas também poder decidir não revelar.

Esteja com pessoas que vibram com o seu sucesso e que te incentivem a realizar mais daquilo que te faz feliz. Reserve tempo para fazer o mesmo pelos outros. “Delete” da sua vida aqueles que te fazem achar que é necessário esconder sua alegria, seja evitando o contato, seja excluindo das redes sociais, deixando de seguir, bloqueando… Tudo é válido pela sua liberdade de ser feliz.

 

Rafaela Perensin
6 comments on “O mito do “quanto menos pessoas souberem, melhor”
  1. Concordo plenamente com você, apontar o dedo para o outro é mais fácil do que reconhecer que nossas próprias atitudes, ou falta delas, que nos colocam nesse tipo de situação. Então felicidade compartilhada é felicidade multiplicada, mas com as pessoas que realmente merecem estar conosco.

  2. Super concordo, devemos lembrar que Deus é maior do que a negatividade e inveja dos que nos cercam, porque algumas pessoas não tem como excluir do círculo (família/parentes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *