Gratidão não é dizer obrigado (a)

Observe ao seu redor, e, mais do que isso, para dentro de si: você tem acreditado que a simples palavra “obrigado (a)” é sinônimo de gratidão? Se sua resposta foi sim, algo está muito errado.

O que acontece é que muitos não entendem mais o significado de gratidão. Deixaram esse sentimento se perder e, pior do que isso, o substituíram por uma mera formalidade pontuada pelo “obrigado (a)” ou, quando o favor parece-lhe maior, “muito obrigado (a)”.

Só que ser grato vai além disso. Ser grato é fazer. Seja um gesto simples a uma grande ação, seja uma lembrança a uma indicação valiosa. Ser grato é ter uma dívida prazerosa, a qual você não se lembra com pesar, mas sim com a certeza de que a retribuição fará não só o outro feliz, mas a você mesmo.

Se você reservar alguns minutos para pensar nas pessoas que merecem sua gratidão, creio que os minutos se estenderão, pois a quase a todo o momento estamos sendo amparados direta ou indiretamente por outras pessoas.

Exercite sua gratidão diariamente e entenderá a diferença entre falar ‘obrigado (a)’ e ser grato. Perceberá o quanto um sorriso, um aperto de mão, um abraço e tantas outras simples expressões podem fazer a diferença.  Entenderá que estar disponível para quem prioriza a você é compartilhar um tempo que não é só seu. Aprenderá que ‘quebrar um galho’ para quem plantou para você uma árvore é uma obrigação satisfatória.

Você vai descobrir que gratidão não se mede, pois nela não existem ‘dois pesos e duas medidas’ e que a lei do mais esperto não te faz tão esperto assim. Não se tenta ganhar vantagem quando o assunto é gratidão.

Você não é tolo por dar mais do que recebeu. Na verdade é sábio por ter excesso em algo ao ponto de poder fornecer a outro. E, se este outro não souber valorizar esta qualidade, ela será passada a diante. Não tenha medo, a gratidão sempre volta.

Não é errado dizer ‘obrigado(a)’. Só é ignorância se você realmente não se considera ‘obrigado a retribuir’. Afinal, foi este o propósito deste termo: responder a alguém que lhe prestou um favor que você agora ficou obrigado a retribuir. Só que este sentido se perdeu, e, com ele, a gratidão.

A gratidão é um dom dos sábios. Não negligencie sua sabedoria.

 

 

Rafaela Perensin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *